História

O Friburguense AC foi fundado em 14 de março de 1980 a partir da fusão do Fluminense Atlético Clube com o Serrano Futebol Clube, ambos de Nova Friburgo. Do primeiro, o Friburguense herdou a cor azul e, do segundo, a cor vermelhaEntre seus fundadores, estavam Francisco Sampaio, Jorge El-Jaick, Tuffy El-Jaick, João Bizzoto e Ernesto P. Faria e Henrique F. Leal. O primeiro presidente do Friburguense foi Francisco Mastrângelo.
Friburguense enfrenta o Flamengo no Eduardo Guinle em 1984.
Logo em seu primeiro ano de fundação, estreou na Segunda Divisão do Campeonato Estadual, ficando apenas na sétima posição. Permaneceu mais dois anos disputando o acesso e, em 1983, chegou ao segundo lugar após uma sequência de três vitórias seguidas, qualificando-se para a disputa da primeira divisão, onde acabou ficando em último lugar em 1984, sendo rebaixado de volta a segundona. Depois de ficar mais dois anos disputando o acesso, o Friburguense foi novamente vice-campeão da segunda divisão fluminense em 1987, perdendo para o Volta Redonda na final. Entretanto, mais uma vez, no ano de 1988 o time fez uma campanha ruim e acabou sendo rebaixado.
A partir da década de 1990, o clube começou a ganhar destaque no cenário estadual. Após dois vice-campeonatos, o time conquistou a Série B do Campeonato Estadual de Profissionais em 1994. E novamente, em 1997, conseguiu o título, chegando ao bicampeonato.
Elenco campeão da 2ª Divisão do Carioca em 1997.
Em 1998, depois da boa campanha no estadual, o Frizão conseguiu uma vaga no Série C do Brasileiro pela primeira vez. Entretanto, não fez uma boa campanha, sendo desclassificado logo na primeira fase. No ano seguinte, o clube conseguiu sua melhor campanha na Série A estadual, ficando em quarto lugar.
Nos anos de 2000 e 2001, disputou novamente a Série C do Brasileiro, após obter boas campanhas no estadual. Já em 2002, o Friburguense fez uma das suas melhores campanhas, chegando na quarta posição e sendo eliminado nas semifinais do Campeonato Estadual de Profissionais. Após uma campanha regular no ano de 2003, a equipe chegou à semifinal da Taça Rio em 2004, sendo eliminado pelo Vasco da Gama nos pênaltis. Com a boa campanha, ficou em sexto lugar na classificação geral e se classificou para a Série C do Campeonato Brasileiro pela quinta vez.
Friburguense disputa a Copa do Brasil pela primeira vez.
Ficou em nono lugar no Campeonato Estadual de 2005, ano em que o clube disputou, pela primeira vez, a Copa do Brasil, passando na primeira fase pelo Caldense. Mas, na fase seguinte, acabou sendo eliminado pelo Internacional depois de empatar em casa por 1 a 1 e perder fora por 4 a 0. Em 2006, fez boa campanha no estadual e terminou em sexto lugar na classificação geral. 
No campeonato estadual de 2007, o Friburguense terminou na sexta posição. Com esse desempenho, o Friburguense se classificou para a disputa da Série C do Campeonato Brasileiro de 2007. Ficou em terceiro lugar no seu grupo. Com isso, não passou para a fase seguinte. Já no ano de 2008, o clube iniciou uma reforma no estádio, inaugurando, em 2009, um placar eletrônico, vestiários para árbitros e assistentes e uma cabine para transmissão televisiva, para poder receber em casa jogos contra os quatro grandes times do Rio.
Em 2009, teve um bom desempenho no Campeonato Carioca e conseguiu a classificação para o Campeonato Brasileiro da Série D, do qual foi eliminado na primeira fase, com apenas 1 vitória na competição, conquistada sobre o Madureira. Em 2010, não fez uma boa campanha no estadual. Junto com as equipes do Duque de Caxias e Resende, disputou o triangular da morte, ficando em último lugar e, após treze anos na Série A do estadual, acabou sendo rebaixado para a Série B. Disputou também a Copa Rio, onde ficou em quinto lugar na classificação, sendo eliminado na penúltima fase.
No ano de 2011, o Friburguense disputou a Série B do Campeonato Estadual, perdendo apenas dois jogos dos quarenta disputados e chegando ao vice-campeonato, conquistando o acesso para a Série A do Campeonato Estadual. Também disputou a Copa Rio e fez a melhor campanha da competição, mas foi apenas vice-campeão, perdendo para o Madureira na final. Consequentemente, conquistou a vaga para o Campeonato Brasileiro da Série D. 
Em 2012, de volta a elite do futebol carioca, o Friburguense fez uma campanha muito boa na Taça Guanabara, chegando a disputar o Troféu Edílson Silva, onde foi vice-campeão, perdendo nos pênaltis para o Nova Iguaçu. No mesmo ano o Friburguense disputou o Campeonato Brasileiro da Série D, chegou até as quartas-de-final, mas foi eliminado pelo CRAC - GO. No primeiro jogo fora de casa o Tricolor perdeu por 2x0 e no jogo de volta chegou a fazer 3x0 em 20 minutos da partida, mas sofreu um gol e deixou o acesso escapar. Abalado pela eliminação, o time não se firmou na Copa Rio e foi eliminado logo na primeira fase.
No ano de 2013, o Friburguense equipe fez uma campanha regular no Campeonato Estadual e encerrou a participação em 9º. Na Copa Rio do mesmo ano jogou com a equipe muito desfalcada devido a empréstimos e não passou da primeira fase. No ano seguinte, o tricolor terminou o Estadual na 6ª posição. Tendo como destaque do ano o vice-campeonato da Taça Rio. Em 2015, teve uma boa participação no Campeonato Carioca, mantendo-se na elite.

Em 2016, apesar de uma ótima campanha na primeira fase, foi rebaixado para a 2ª divisão devido uma campanha muito ruim na segunda fase.